Sumi. Sumi mesmo.

Gente, oiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Bom, por que essa louca (eu) sumiu do blog?

Vamos ser rápidas: porque eu não vou mais ser au pair. 

Tive que desistir por forças maiores (leiam: da minha família). Faz 2 meses isso. 
Chorei, fiquei mal, fiquei triste, fiquei arrasada, mas tive que engolir. 

Foi dolorido. Mandava email pra menina lá da CC, pedindo, IMPLORANDO para sair do sistema, porque famílias estavam fazendo contato, e nada. Descobri depois que ela saiu da CC e por isso ngm via os emails. NICE ¬¬

Aliás, já que to aqui, eu não recomendo a CC. Ô funcionárias desorganizadas, Jesus Cristo. 

Enfim, há umas semanas a Amanda fofa veio perguntar se estava tudo bem, porque eu sumi do nada neh, e sim, estou bem.

Minha vida seguiu um novo rumo e estou MUITO feliz.

Um dos meus mantras de vida é: tudo acontece por um motivo.
Eu entrei nesse processo por algum motivo que fez mudar alguma coisa na minha vida.
Eu não vou mais por algum motivo também, e, ó, minha vida está ótima depois da crise de desespero por não ir mais.

Quero voltar a acompanhar a vida de vcs 😉 Já vi que váriasssssssssssssssssssssss já têm match ❤

Ô coisa linda.

beijos gente.

 

 

2ª família no perfil e…

To in love ❤

Duas kids muito das lindas, 5 y.o girl and 7 y.o boy. Vamos chamar de família B.

Eles moram em Armonk, NY.

A mãe trabalha em uma empresa BAPHO que eu babei e chorei gliter.

Ela me ligou hoje e MEU DEUS DO CÉU O QUE ACONTECEU COM MEU INGLÊS?

Gente, dá um nervoso louco e o resultado é tipo esse:

Tá, mentira, também não é assim!! Hahahaha
Mas a ligação tava meio ruim porque ela estava na estrada, voltando do aeroporto, porque ficou uma semana na Califórnia, trabalhando, pela empresa bapho (não vamos esquecer desse detalhe).
Ah, a au pair atual é brasileira e, se não me engano, de SP mesmo. A ligação falha não me permitiu entender esse detalhe. Ainda não pedi o contato dela. Ainda não estamos nessas intimidades. Brinks.

Mas a hosta foi tão fofinha e ao mesmo tempo profissional ❤
Diz ela que amanhã o hosto vai ligar. Aguardemos.

Ela me deu o maior susto: ligou 2 horas antes do combinado, e eu tava dirigindo, fiquei desesperada. Pedi para ela ligar tipo, em 15 minutos, que eu já estaria em casa e PAM, surge um congestionamento louco na minha frente.

Coloquei minha mamys no volante e saí correndo, a pé mesmo, para dar tempo.

Ufa, deu tempo. E nem precisava ter corrido, ela ligou depois que minha mamys chegou com o carro. Humpft ¬¬

Image and video hosting by TinyPic

Aguardemos o desenrolar da história.

1ª família no meu perfil e…

Nada. Hahahaha.

Como eu falei dois posts atrás, depois que eu fiz o upload do vídeo uma família entrou no meu perfil.
Isso foi no dia 23, quinta.
Fiquei mó feliz!!!!!!! Do tipo “sim, eu estou lá e a CC não esqueceu de mim”.

Família indiana, 2 kids (2 anos e 7 anos), moram em Rockville, MD. Cidade fofa, pelo que eu vi.
Do que gostei neles: pareceram ser muito organizados, apenas 2 kids, lugar bacana (próximo a DC), casa grande, no curfew.
Do que não gostei: no car no time off e achei eles certinhos demais O.o

Enfim, não me identifiquei. Mas, não importa se eu amei ou não porque eles nem entraram em contato comigo (nem eu com eles).

Entrei agora no sistema sábado, dia 25, domingo, e eles não estavam mais lá. Ou seja, ficaram com meu perfil por apenas 2 dias.

Venham ni mim, outras families =)

No aguardo, beijos

O perrengue e o vídeo

Oi gente, sumi? Sumi não, venho com news!!!

Bom, passei uns maus bocados com meus pais nesse final de semana, nenhum deles é a favor, etc, etc, e Jesus Cristo, que tenso.

Mas, eu continuo na estrada minha gente!!!

My video is readyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyy

Image and video hosting by TinyPic

Vi vários posts em blogs sobre o vídeo. Eu discordo de muitas coisas que as meninas escrevem e concordo com algumas.
My case:

– Onde gravei?
No condomínio da minha amiga, a Camila, porque mais parece um bosque.
Eu gosto de vídeos gravados ao ar livre, mas acho difícil vc conseguir gravar em um parque de verdade por causa do barulho e do movimento. Então, procure uma área verde mais tranquila ou grave no seu jardim, no seu prédio, etc.

– Dividi o vídeo em tópicos do tipo “about me”, “the kids and I”, “why you should pick me”, etc, para ficar mais organizado.

– Inclui fotos e vídeos no meio dos takes em que eu apareço falando sobre mim.

– Eu falei sim muito sobre mim, afinal, gente, é para isso que serve o vídeo: para a host family te conhecer, ver como vc fala, como vc se comunica e se identificar ou não com sua pessoa.

– Mas, claro, coloque fotos e vídeos com kids, isso é tão importante quanto.

– Eu usei música de fundo: Suddenly I See, KT Tunstall. Escolhi porque tem muito a ver com essa minha decisão auperiana.
Se vc quiser usar música de fundo, é só baixar o volume enquanto vc fala e deixar a música rolar enquanto passam fotos e vídeos. Fica bem legal.

– Com o que eu gravei? iPhone. Sim, é a melhor opção: muito melhor do que máquina digital porque o iPhone grava em HD 😉

– Usamos (eu a Cah, amiga linda demais) o editor de vídeo da Adobe, o Premiere. É profissional, mas como a Cah é boa nisso, preferiu esse ao Movie Maker (que é super básico e fácil de usar).

– Meninas da CC, atenção: o vídeo tem que ter 3 minutos E NADA MAIS, se não o sistema não aceita. E não pode ter mais que 100 mb. Já façam o vídeo com isso em mente, ok?

Um fatão: eu só tive família no meu perfil [assunto para outro post hehehe] depois de fazer o upload no site. Ou seja, girls da Cultural Care, corram e façam os seus logo 😉

Sem mais delongas, meu vídeo: (vergonha gente!)
É a versão com 18 segundos a mais que o permitido, mas achei mais legal =P

Beijos e comentem 😉

Isa, Surf e Cah (a movie maker): muito, MUITO obrigada por estarem do meu lado e me apoiarem em tudo isso. Vcs fazem a diferença.

Image and video hosting by TinyPic

Definição (ou não) de intercâmbio

Era ISSO que o sistema da CC deveria fazer com a gente:
Image and video hosting by TinyPic
Sem mais, só para deixar claro que estou ansiosa.

…..

Mentira, tem mais coisa sim hahahahaha. Não sou amarga nem nada, só crazy.

De novo, vamos falar sobre coisa séria. Não, não é a iorgurteira Top Term. É sobre, simplesmente, o por quê de fazer intercâmbio.

cri cri cri

Há uns 2 meses eu estava almoçando com o pessoal de um dos lugares para onde eu faço freela. É um estúdio de design muito bacana e a dona começou a me falar sobre a trajetória dela: faculdade / seguiu um caminho meio diferente do curso / depois um outro caminho muito mais diferente / resolveu viajar e foi morar na Itália, Roma / voltou e montou o próprio negócio fazendo o que ela ama.

Pq ela abriu o coração assim, hein?
1.  jornalista que sou, consigo “extrair” coisas das pessoas com facilidade.  AFREAK neh? Risos.
Image and video hosting by TinyPic
2. eu estava falando que eu ainda não descobri o que eu amo fazer na vida porque, gente do meu coração, NÃO É jornalismo-redação (mas é comunicação, for sure).

Ela falou que morar fora é a melhor coisa do mundo! Isso porque muda tudo na sua cabeça – para melhor, claro. Não people, não é papo de Big Brother não, a verdade é que muda mesmo né? (Ela nem sabe disso, mas foi essa conversa que me deu o empurrão final para ser au pair). Fazer intercâmbio por um longo período significa olhar a vida de longe: como se a sua vida estivesse sendo “jogada” no campo de futebol e vc assistindo tudo da arquibancada.

Claro, aqui entram primeiro aquelas questões básicas. No intercâmbio de au pair vc vai:

– estar sozinha (ou seja, vai resolver os problemas sozinha)
valorizar tudo o que tem no Brasil
– valorizar suas companheiras au-pairs-vida-dura.
– valorizar sua família (no meu caso, acho que nem tem mais pra onde eu melhorar nisso, luv mom so much, me julguem)
– se vc ainda não sabe, vai aprender na marra a gerir sua grana
– se vc ainda não fez isso, vai trabalhar duro (work hard, play hard neh?)
– se vc é tímida, vai ser obrigada a conhecer novas pessoas
– se vc é mimada, gata…
(etc)

Mas, além disso tudo vc consegue tempo para pensar e repensar sua vida-brasil enquanto está vivendo sua vida-intercâmbio.
E, olha, de tudo o que eu já ouvi na vida sobre isso, vale a pena. Todas, eu disse TODAS as pessoas que eu conheço que fizeram intercâmbio chegaram chegando aqui: conquistando tudo o que planejaram e até o que nem pensavam conseguir. Por que? Não sei gente, não é receita. Mas é esse tal distanciamento né? Ahhhh, como eu quero isso ❤ quero crescer mais e mais. HOST FAMILIES, VCS ESTÃO LENDO ISSO NEH? Hahahahahahah

Eu já vivi na Argentina por 1 mês e, gente, MUDOU MTO em mim. Foi o melhor mês de toda a minha vida até agora – assim como o ano do cursinho foi o melhor ano e só vai perder para meu ano de au pair =P
Obs.: Fiquei em Córdoba. Cidade LINDA. Recomendo, até mais que Buenos Aires, para quem quer badalar e curtir a catchaça (ou melhor, a bebida é: Fernet com coca-cola ou Quilmes). Amor eterno.

Bom gente, é assim que eu vou me distraindo até começar a receber contatos das HF.

E vcs? O que o intercâmbio significa pra vcs?

3 coisas que uma futura au pair deve saber antes de preencher o application

Hey peopleee!!!

Bom, meu status: ansiedade mode on.
Image and video hosting by TinyPic
Mas, conversando com uma amiga, tbm cheguei à conclusão de que estou sendo racional e mantendo a calma na medida do possível. É que eu sou assim mesmo: ansiosa DEMAIS. Mas já fui pior: antes de começar a trabalhar em redação eu era bemmmmmmm pior. Tive que aprender a equacionar isso, se não não sobreviveria a nenhum fechamento né?

Hj queria postar sobre coisas que a au pair tem que ser/saber fazer e que às vezes a agência não comunica (e vc só vê no app) e que não são checadas igual à experiência com kids [vou fazer um post sobre isso depois]. De forma geral, são questões bem simples e, se vc não sabe, é fácil aprender. Não aconselho: vc não saber fazer, colocar no app que sabe e pensar que, depois do match, vc corre atrás. Isso porque, muitas vezes, vc não vai ter tempo de se dedicar a isso em meio à loucura das providências de embarque.

Vamos à lista:

– Saber dirigir em condições difíceis. No app eles perguntam se vc já dirigiu na neve. Como somos tropical girls, acho difícil alguém ter essa experiência. MASSSSS, quantas de vcs já dirigiram na chuva? Chuva intensa? Chuva de verão do Brasil? Sim gatas, isso conta porque é situação de risco tanto quanto a neve. Descreva isso no app! As HF e a sua agência têm o bom senso de entender que, se vc for dirigir na neve, seu host father (ou algo assim) vai te orientar corretamente.

– Saber nadar: olha, acho que algumas meninas têm a sorte de saber disso logo de cara na entrevista. Mas, às vezes a pessoa que conversa com vc esquece de perguntar isso e BANG, vc leva esse susto na hora do app. Claro, quem sabe nadar nem se abala. Mas, quem não é lá uma sereia (EU!) fica preocupada. O que eu fiz? Preenchi que sou beginner (porque sim, frequento a piscina do meu prédio e vou à praia, ou seja, não sou um zero à esquerda) e que vou começar a ter aulas. Assim que eu me sentir mais segura, mudo para um nível acima no meu app. Let’s wait.

– Doenças, medicações, tratamentos: no app, pelo que eu me lembro, vc tem que detalhar todos os remédios que vc toma, as “doenças” que vc tem, se vc já fez uma cirurgia que precisou de internação e se vc faz algum tratamento com uso  contínuo de remédio. Eu sou bem ok nesse caso. A única coisa que eu tenho (aliás, tinha) é enxaqueca (fiz um tratamento mara e to ótima!). Depois que eu fiquei online, eles me pediram um addendum, ou seja, explicar melhor esse negócio de enxaqueca. Tranquilo.

– Saber cozinhar: esse detalhe já foi informado na minha entrevista. Desde então, já busquei interagir mais com mamys na cozinha e a fazer coisas sozinhas. It’s working =)
Eu expliquei no app que sou meio iniciante, mas sei fazer tal, tal e tal coisa. Isso basta. Foque em coisas que kids comam, ok? Vamos ver: se eu me tornar uma chef, eu mudo minha descrição para DEUSA SOBERANA DA COZINHA BRASILEIRA. Acompanhemos.

Image and video hosting by TinyPic

Acho que as coisas mais importantes são essas 4. Não vou falar tudo que o app te pergunta para não perder a graça =P (e porque nem é certo né?).

Beijos!